sábado, 11 de abril de 2015

PROFESSOR SEM NOÇÃO, CADE A MORAL?


O aluno vivia excitado na sala. Sempre com o pau duro. Um dia peguei o moleque chamando na tampa um colega da outra turma. Deixei o moleque sem recreio. Fui comprar um lanche e quando cheguei na sala ele estava batendo uma.
-Ei professor, vem sentar em cima da minha pica pra aprender a virar homem!
-Esse moleque é meio atrevido. Vamos ali no cantinho da biblioteca pra ver do que você é capaz?
Fomos rápido, pois o recreio já estava pra terminar. Baixei minha calça. Ele pois sua piroca pra fora, pediu que eu abrisse bem que ia doer. Que ele ia meter rasgando. Meteu uma estocada e não entrou. Pediu pra eu me posicionar direito. Me deu uma engatada e começou a fazer como um cachorrinho quando como uma cadela, com muita velocidade. O pau dele estava muito duro. Duas estocadas que o professor levou foram bem doidas. Pelo menos perdeu o cabaço. O recreio acabou e tivemos que parar rápido. Não deu nem pro moleque gozar no cú do seu professor, que agora não tem moral nenhuma com esse garoto. Agora quem dar as ordens é ele.

Cadê a moral professor? - 6 Mb - UsersCloud

terça-feira, 7 de abril de 2015

quinta-feira, 2 de abril de 2015

quarta-feira, 1 de abril de 2015

terça-feira, 31 de março de 2015

RENATINHO FAZ ALBERTO CHORAR COM BOQUETE

 Sempre curti uma boa cervejinha a noite e conversas com amigos. Essa noite eu estava sozinho em casa quando Renatinho apareceu. Ele é um dos amigos do meu irmão mais novo. Ele é daqueles adolescentes marrentos que adora tirar sarro da cara dos outros.
- E aí Alberto? Trouxe aqui um DVD de mulher pelada. Lá em casa não dá pra assistir, só tenho aprelho de DVD na sala e você sabe que lá tem muita gente, né? Aí pensei em vir pra cá, já que você mora sozinho, decidi arriscar.
- Entra. Fica a vontade, o aparelho está ali na mesinha da sala. Vou à cozinha tomar minha cerva gelada. Aceita?
- Aceito um copo de água, pode ser?
- Trago já, já pra você, então.
Fui pra cozinha e comecei a tomar minha cerva gelada. Essas horas eu esqueço da vida. Esqueci até que tinha visita em casa e que ainda havia me pedido um copo de água. Levantei da cadeira o mais rápido possível e peguei a água pro rapaz. Fui pra sala. Ao chegar lá o rapaz estava batendo uma punheta daquelas no meu sofá assistindo ao vídeo de uma bucetuda se masturbando.
- Caralho cara! Você veio fazer isso aqui na minha casa?
- Ouvi dizer que você curtia coisas diferentes. Todo mundo diz que você é viado. Cara morando sozinho e sem namorada nessa idade. Não tem ninguém aqui e eu tô morrendo de tesão. Vem me ajudar a gozar, eu sei que você gostar!
Inacreditável o que estava acontecendo, mas eu não podia perder essa oportunidade. Cara novinho, todo durinho e com toda disposição que esses adolescentes têm. Me aproximei dele todo trêmulo pelo que iria fazer e fui abaixando o resto da calça dele. Senti o cheiro de pau melado de cuspe que ele havia passado quando estava se masturbando assistindo o vídeo e daquela porra transparente que sai do pau quando você fica muito excitado.
- Vem Albertinho, minha pica tá te chamando. Vem beijar o que te faz feliz. Você está tremendo. Não precisa ficar nervoso que hoje eu não vou te comer não. Só quero fuder na sua garganta. Adoro o barulho que faz quando entra e sai a cabeça da pica na guela. Depois você vai ficar com uma dor de garganta, mas vai valer a pena pra lembrar de mim.
- Moleque, você é muito marrento. E como você tem atitude, vou te obedecer. Pode mandar que eu faço, realizo o que você quiser. Serei uma mulher pra você hoje.
Renatinho agora estava com até mais tesão pelo Alberto. Podia fazer o que quisesse com ele. Percebeu que tudo que ouvia falar na rua do rapaz era verdade, só não comentava porque era amigo de seu sobrinho.
- Abaixa aí e continua chupando. Passa a língua na cabecinha. Tá vendo como tá salgadinha e escorregadia? Viado gosta disso! Agora fica calmo que vou fazer você chorar. Olha pra mim. Abre bem a boca. Agora aguenta, viado!!!!!
Renatinho apertou a cabeça de Alberto contra seu pau, metendo no fundo da garganta dele e quase o sufocando. Alberto tentava retirar o pau de Renatinho da boca mas não tinha força naquela posição e quase se sufocou. Renatinho soltou então as mãos da cabeça dele e o Alberto caiu no chão. Os olhos de Alberto ficaram avermelhados e cheios de lágrimas e sua respiração ficou afegante.
- Não disse que ia fazer você chorar. Eu sei que você gostou. Você é puta Alberto. Alberto Puta, vou te chamar assim agora. Vamos sentar aqui pra você bater uma punha pra mim. Vai bater essa punheta olhando pra mim, não é pro meu pau não. Quero gozar na sua mão.
Renatinho deu uma cuspida no pau e mandou que ele começasse. Alberto fazia tudo com muito prazer. Ao invés dele ensinar o jovem era o jovem que o ensinava como se tivesse muita experiência. Tudo era muito intenso. Em poucos minutos o pau de Renatinho ficava mais rígido, já estava chegando a hora de gozar. Renatinho mais que depressa pegou a cabeça do Alberto, mando ele abrir a boca e mais uma vez quase sufoca o cara. Mas tinha uma diferença, os jatos de porra foram diretos para a garganta de Alberto, forçando o rapaz engolir boa parte de seu semên.
- Curtiu, Alberto Puta?
- Sim. Há quanto tempo você faz isso? Sua namoradas devem sentir o maior tesão por você?

- Com mulher é diferente. Você acha que eu vou fazer isso com minha namorada? Isso é coisa pra fazer com vagabunda. Agora que eu sei que você gosta de ser puta, vou voltar aqui amanhã pra comer sua bunda. Lava seu cu e deixa bem limpinho pra mim. Se der vou trazer meu primo Lequinho, que me emprestou esse DVD, pra você conhecer. Até amanhã, viado! Alberto Puta!

segunda-feira, 30 de março de 2015

INICIAÇÃO AO COURO

Aqui esta a iniciação de um jovem rapaz por um homem que é uma verdadeira montanha de músculos, com 10 anos a mais do que ele. Esses dois gostosos vão depassar seus limites com o couro e seus feitishes. Depois de receber alguns tapas, e algumas chicoteadas, esse jovem descobrirá o prazer de uma boa penetração, fazendo com que ele suba pelas as paredes ate receber suas dose de esperma quente.

Iniciação ao couro P1 - 160 Mb - NosUpload
Iniciação ao couro P2 - 157 Mb - NosUpload